Entrevista Débora Knittel e Érica Falcão

22:54

Olá queridos leitores!
Para quem está participando do nosso Top Comentarista, eu vim deixar vocês um pouco mais curiosos a repeito deste livro incrível no qual as meninas escreveram.
Tanto a Débora quanto a Érica toparam responder algumas perguntinhas para vocês! Vamos saber mais sobre elas?
Meu exemplar autografado de Eclipse da Lua Azul


Qual foi a maior dificuldade que vocês encontraram na publicação do livro de vocês?

Débora- O mercado editorial no Brasil encontra muitas dificuldades, principalmente na distribuição do livro. É preciso muita dedicação e empenho das editoras e dos autores para que a produção do livro seja viável.

Érica- Foi apresentar a nossa obra para o público nas redes sociais, visto que a gente no início não tinha domínio das ferramentas utilizadas para esse tipo de comunicação. Como esse veículo é muito rápido, às vezes, não damos conta de acompanhar.
Eu imagino que deve ser muito complicado escrever um livro com outra pessoa. Meus pensamentos já são tão complicados sozinhos! Vocês em algum momento pensaram em desistir da ideia por não conciliar um pensamento ao da outra?

Débora- Eu e Érica nos conhecemos há anos e mesmo sendo pessoas diferentes temos em comum o alto grau de comprometimento pelas coisas que realizamos. Tivemos muito bom humor e respeito nos momentos de altos e baixos, o que faz parte de todo processo criativo e de trabalho em equipe. Contamos com o apoio uma da outra e isso foi superior às dificuldades que encontramos. Amamos criar e nos divertimos muito quando estamos juntas.

Érica– De jeito nenhum... rsrs... Quando as divergências de ideias surgiam, procurávamos soluções, através do diálogo, até chegarmos a um consenso comum. O respeito e a amizade que nutro pela minha amiga Débora foram fundamentais para a construção da nossa obra.

Antes da próxima pergunta, preciso saber. Qual o grau de parentesco de vocês?

Débora- Somos amigas desde os 10, 11 anos de idade e desde então nos chamamos carinhosamente de Binha e Quinha.


Érica– A verdade é que somos amigas... Grandes amigas e irmãs de coração. Conheço Débora desde meus 10 anos e acredite... Nunca brigamos!

Vocês enfrentaram problemas em relação ao apoio da família e dos amigos para publicar o livro?

Débora- Sou a filha mais velha de quatro irmãos, troquei minhas bonecas cedo e virei “irmãe” rs... Conheci o meu marido aos 17 anos, me casei aos 23 e fui mãe aos 26 e 36 anos. Sou abençoada por fazer parte de uma família amorosa e de conviver desde pequena com exemplos de conduta e respeito pelos seres vivos. Tenho amizades antigas e recentes, pautadas pelo respeito e carinho sincero. Por isso só encontrei apoio e incentivo no meu caminho. Ouço dos meus familiares e amigos quando falo sobre as minhas histórias e o que estou vivendo como escritora que os meus olhos brilham... Ouvir isso deles me enche de alegria e sinto o quanto eles vibram pelas minhas conquistas.

Érica – Me sinto uma pessoa afortunada, pois desde o inicio tive o incentivo e o apoio do meu marido, filho, familiares e amigos.E isso me ajuda a superar os desafios durante o processo da escrita.
Qual o personagem escrito por vocês, é o preferido de cada uma?

Débora- Existe uma relação de afeto com cada personagem que eu crio, cada um deles tem algo para me dizer, uma reflexão sobre  mim mesma e sobre as pessoas, porém se tivesse que escolher um só personagem  eu escolheria a Maiara, ela fortalece em mim, a crença na sabedoria, magia e no amor que existe em cada ser.

Érica – Nossa... É difícil escolher, pois todos os personagens foram criados com um pedacinho de mim em cada um deles. No entanto confesso que a vilã Lavínia com sua sedução angelical e a generosidade do anjo Celino, me fizeram refletir sobre as escolhas que fazemos nas nossas vidas.

Qual a melhor e a pior parte em escrever um livro com outra pessoa?

Débora- A melhor parte é compartilhar as angústias e alegrias do processo criativo e sentir uma satisfação incrível quando conseguimos contar a história com uma terceira voz.  A pior parte é nunca saber como a história ficaria se fosse contada apenas com a minha voz.

Érica– Bem a melhor parte é que podemos multiplicar nossas ideias e tarefas para a construção da história. Já a pior parte... Para mim não teve, pois consegui encontrar na minha parceira de escrita, sintonia, tolerância e respeito, tornando o nosso trabalho de escrita divertido e gratificante.

Vocês sempre tiveram um carinho enorme com o blog. Fazendo assim, já pegar um carinho pelo livro antes mesmo de lê-lo. O que eu achei mais incrível no livro foi todo detalhe interior que o livro traz. Quando o livro ficou pronto para publicação qual foi a reação de vocês? Foi aquilo que esperavam ou se surpreenderam sendo superior ao que pensavam?

Débora- Acompanhamos o trabalho do ilustrador e da edição, e tenho muita sorte de fazer parte de uma Editora primorosa. Os livros sempre correspondem a minha expectativa e fico muito feliz quando os leitores podem ver e reconhecer o carinho e talento que toda a equipe da Solisluna Editora dedicou a eles.

Érica – Como esse é o meu primeiro livro, não tinha noção do trabalho que dava para fazer a ilustração, revisão e edição. Após participar de todo o processo junto com a nossa editora e receber o livro nas mãos, senti como se estivesse acabado de dar a luz a um filho... A felicidade de ver a minha obra e a de Débora publicada foi indescritível.

Acho que a relação blogueiro-autor é super essencial. De onde veio a ideia de vocês de se preocuparem tanto com a embalagem, marcador e todo detalhe acrescentado para os parceiros?

Débora- Os blogueiros e resenhistas são nossos companheiros de jornada, tenho conhecido pessoas incríveis através das parcerias e tenho muito carinho e respeito pelo tempo dedicado por vocês à leitura de histórias, não só as minhas, mas a de todos os autores que as fazem com amor. Por isso a forma que encontramos para retribuir esse carinho é enviar o livro para vocês como um presente. Embalamos os livros com uma energia de gratidão e carinho e vocês sentem essa energia ao recebê-los.

Érica – Gentileza... Essa palavra representa a forma de agradecermos aos nossos blogueiros parceiros que se dedicam a ler a nossa obra, divulgando-a com o mesmo carinho através das resenhas postadas em suas redes sociais.  

No Brasil infelizmente temos uma grande porcentagem de leitores que infelizmente não leem livros brasileiros por puro preconceito. Qual a opinião de vocês quanto a isto?

Débora- Sou leitora e acredito que a escolha da leitura diz sobre nós e sobre as fases da nossa vida. Na minha infância e juventude tive a oportunidade de escolher o que eu lia no acervo que meu avô possuía, de livros de autores nacionais como também de contos populares e de fadas, histórias de vários lugares do mundo. Na escola os autores nacionais clássicos eram obrigatórios, algumas histórias me marcaram, outras se tornaram leitura obrigatória. Respeito a escolha de cada um. É importante ter a liberdade de escolher e quem sabe nesses momentos, possamos nos permitir conhecer um tema que a princípio cause estranheza, mas que ao final seja uma bela surpresa. A beleza está na diversidade e cada autor é único, independente do seu lugar no mundo, algo dele refletirá em cada leitor da sua obra.

Érica – Não é tarefa fácil para o autor nacional se firmar no mercado, mas acredito que há espaço para todo o autor seja nacional ou estrangeiro que possua uma boa literatura.

Qual foi a melhor experiência de vocês desde começar a escrever o livro até a publicação do mesmo?

Débora- Quando vejo alguém lendo em silêncio ou falando o que eu escrevi, quando o leitor compartilha comigo as emoções, reflexões e sensações que a história lhe causou, quando sinto que de alguma forma o que eu escrevi tocou outro ser...Tudo isso faz cada momento de escrever uma história, valer à pena.

Érica – Para mim o mais fascinante foi reescrever em conjunto. E olha que não é tarefa fácil! A cada cena era como se eu estivesse vendo um filme. Passamos várias madrugadas no Skype trabalhando as cenas e depois, sozinha, eu colocava uma música, como se fosse uma trilha sonora, para ver se a cena me envolvia enquanto leitora. 

Vocês se arrependem de alguma coisa? Se pudessem voltar atrás mudariam algo?

Débora- Cada superação e dificuldade fazem parte do meu crescimento, não mudaria nada porque tudo que aconteceu serviu para eu me tornar o que sou hoje. É um processo contínuo e acredito nele.

Érica – Se tivesse que voltar atrás faria tudo igual. Acredito que através dos erros, cresço e aprendo todos os dias, me tornando uma pessoa melhor.

Qual o livro e gênero literário favorito de vocês?

Débora- Amo ler diversos gêneros, a sensação de conhecer mundos reais ou imaginários sempre me fascinou, porém se tivesse que escolher um gênero, ficaria com a fantasia, a vida para mim é repleta de milagres e magia. O livro? São tantas histórias que vão marcando a gente pelo caminho... Vou eleger O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint-Exupéry e O Alquimista de Paulo Coelho. Essas histórias me inspiram em todas as releituras.

Érica – Amo ler. Comecei a despertar o gosto pela leitura na minha infância, com o estímulo dos meus pais, me oportunizando conhecer diversos gêneros literários. Por isso,tenho sempre uns três livros na minha cabeceira. Atualmente, estou lendo livros voltados para ficção fantástica, envolvendo romance, aventura e mistério. Ahh... Sem falar nas séries e trilogias... Tudo de bom!

Se a obra de vocês virasse uma adaptação cinematográfica e vocês pudessem escolher os atores, quem escolheriam para os papeis dos protagonistas?

Débora- Quando estamos criando os personagens procuramos atores pela internet e escolhemos aqueles que ficam próximos do que imaginamos, esses momentos são super divertidos... rsrs.Temos um mural, cada uma em seu gabinete, onde colocamos as fotos dos personagens, de lugares, pesquisas e anotações. Então vamos lá... Vamos revelar o nosso elenco principal...rsrs.

Érica – Procuramos no Google, atores e atrizes que poderiam seguir as características dos nossos personagens. Então depois de muito escolher selecionamos os seguintes e colocamos nos nossos painéis de pesquisa.

Elenco:
Núcleo Mundo Humano

Holly - Isabella Santoni
Maiara - Vanessa Hudgen
Tio José –Antônio Fagundes
Tia Rita – Regina Duarte
John - Alexandre Borges  

Núcleo Mundo Angelical

Celino – Drew Van Acker
Lavínia - Amanda Seyfried
Helena –  Isla Fisher                                                                          
Bérberus - Johnny Depp

Núcleo Mundo Elemental

Kami –  Ben Barnes
Atiara - Elle Fanning
Fascínio - Theo James
Magmont -  Keanu Reeves
  
Vocês pensam em escrever alguma outra obra em conjunto? Se sim, já planejam sobre o que será o tema desta vez?

Débora- Finalizamos o segundo livro da trilogia do Eclipse da Lua Azul (Mundo Angelical) e começamos a escrever o terceiro livro (Mundo Elemental). Temos ideias para outra trilogia e para outros projetos, além de projetos individuais. Ufa!!! Tudo no seu tempo!!!

Érica– O Eclipse da Lua Azul é uma trilogia e o segundo livro já está em fase de edição. Logo, logo estará nas mãos dos nossos queridos leitores... Aguardem!

Quando e como surgiu a ideia de escrever Eclipse da Lua Azul? Qual foi a maior inspiração de cada uma?

Débora- Quando decidimos escrever juntas tínhamos uma certeza, a história falaria sobre duas amigas. Era final de ano e viajaríamos com as famílias, cada uma para um lugar diferente. Decidimos que na viagem escreveríamos algumas ideias e quando nos reencontramos ficamos surpresas que a inspiração das duas veio sobrevoando as nuvens, com reflexões sobre a existência de outros mundos. Então tivemos certeza de que estávamos sintonizadas e começamos a criar a história que aos poucos foi ganhando vida. Desde então todas às vezes que viajamos com nossas famílias ou juntas a trabalho, temos momentos de grandes inspirações, sobrevoando as nuvens.

Érica – Surgiu no final de 2011, quando após uma longa conversa entre amigas... rsrs...Decidimos partir para um projeto em dupla de escrita. Como tanto eu quanto Débora estávamos com viagem em família marcada para dezembro, combinamos que assim que a gente retornasse nos reuníramos para socializarmos nossas ideias. Quando nos reencontramos e trocamos as ideias, descobrimos que a gente tinha pensado no mesmo tema quando sobrevoamos as nuvens. Foi aí que tivemos o primeiro sinal de que estávamos no caminho certo. Caminho este que tenho a felicidade de estar compartilhando com a minha querida amiga. 


E olha que não é só isto! Veja o recadinho super especial que as autoras mandaram para vocês!


video

E é claro que eu vou fazer um trocadilho muito sem graça para vocês: Não vale somente a pena participar deste Top Comentarista, vale a galinha inteira!
Então não se esqueça de conferir as regras e Boa Sorte!
Para acompanhar as autoras ou saber mais sobre a trilogia Eclipse da Lua Azul,  basta estar ligado nas informações descritas abaixo:


eclipsedaluaazul@gmail.com
@deboraknittel
@ericareginafalcao

Confira também

7 comentários

  1. Amei a entrevista! Quero muito ganhar o livro no Top e poder ligar cada nome citado ligado aos personagens!
    Se for tudo direitinho assim, eu vou amar!

    ResponderExcluir
  2. Olá Becca! Adorei a entrevista, realmente apresentou mais o livros aos leitores! Espero ganhar o Top Comentarista desse mês heehe.

    beijos,
    http://heyeuamolivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Aaaah que judiação com quem não vai ganhar k realmente só aumentou a curiosidade dos leitores... Desejo muito sucesso as duas, que o trabalho delas sirvam para valorizar a literatura nacional

    ResponderExcluir
  4. Se a lua do livro fosse de qualquer cor eu já ia querer, imagine Lua AZUL (cor mais linda do universo) kkk.

    ResponderExcluir
  5. Ah que fofas. Fiquei ainda com mais vontade de ler os livros dela. sonho meu ter uma amiga de longa data assim também. e elas parecem se entender completamente né?!

    ResponderExcluir
  6. Este livro parece ser fantástico!!! É o que eu mais quero com certeza. As meninas são muito legais e as referências aos atores são incríveis.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Simpáticas e super fofas! Uma amizade que dura assim por muitos anos, requer muita paciência e companheirismo. Demais demais!!! O livro delas é o que mais estou desejando! *-*
    Até já perguntei pra elas se o encontro na Saraiva rsrs

    www.ameniinadabolha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir